Córdoba, Argentina

Se você está no Brasil, mais especificamente no Sul ou Sudeste, e gostaria de aproveitar um final de semana estendido (aqueles que o feriado de quinta-feira faz todo mundo emendar a sexta-feira) o Córdoba é uma boa pedida. Embora a primeira opção quando pensamos em Argentina seja Buenos Aires, nem sempre há hotéis, passagens aéreas, ou para os menos aventureiros, pacotes turísticos para a capital da Argentina. Como eu já fui outras vezes para Buenos Aires, pensei em mudar o roteiro e explorar uma nova cidade do país vizinho.

Um pouco sobre Córdoba…

Sinceramente, Córdoba me surpreendeu. Trata-se de uma cidade de 400 anos com cerca de 1.4 milhões de habitantes, a segunda mais populosa da Argentina, e uma população universitária de 200 mil estudantes por causa de Universidade Nacional de Córdoba UNC, que é pública. Em uma cidade universitária pode-se esperar algumas coisas: (a) um ambiente cultural diversificado com muitos museus, galerias, exposições de rua; (b) uma vida noturna agitada, e (c) opções de diversão de baixo-custo, já estudante não tem dinheiro.

Manzana Jesuítica

Uma das coisas que chamou a atenção na cidade foi a arquitetura colonial Jesuítica coexistindo com prédios modernos, o que dá um toque histórico sem ser aquela coisa parada no tempo. A limpeza da cidade é notável, assim com a sua segurança (não pesquisei os índices de criminalidade, mas me senti seguro para caminhar durante a noite), o taxi é muito barato (uma corrida longa curta custa ARS 10) e muito acessível (sempre tem um passando mesmo nas ruas secundárias). Córdoba é relativamente fácil de navegar, e é possível desbravar a cidade a pé.

Quando ir e como chegar?

Córdoba é uma cidade metropolitana e cosmopolita, não há um período melhor para ir, a não ser pela questão do clima (veja o clima da cidade no World Weather Information Service). Também não há dificuldade para chegar na cidade pois há o Aeropuerto Paja Blancas (COR) (Aeropuertos Argentina) fica perto da cidade. Também há opção de ônibus e trem, mas como fui de avião vou detalhar este meio.

Peguei um voo madrugadão de Porto Alegre (POA) ao Córdoba (COR) pela GOL (voegol.com.br) no dia 7 de setembro de 2012 saindo às 00:20 e com chegada às 02:40. Obviamente, este não foi o cenário. O voo atrasou e saímos às 01:00  e chegamos às 03:00 e minha namorada quase me matou do coração no embarque pois ela fez a gentileza de guardar a minha identidade sem me avisar.

Como mencionei, o táxi é barato e leva cerca de 20 minutos até o centro da cidade e custa uns ARS 80. Devem ter opções de ônibus, mas se você está acompanhado simplesmente não vale a pena se preocupar. Uma dica: faça amizade com algum passageiro para rachar um táxi, eu perdi a oportunidade pois tinha inclusive um pessoal ficando no mesmo hotel que eu estava. A mesma dica vale para a volta, assim como para ir a algum lugar uma pouco mais distante.

Onde ficar e o que fazer?

Eu fiquei no Merit Grand Hotel Victoria que não é um hotel barato, mas também não é caro então se você está viajando com orçamento muito apertado, sem dúvidas, existem opções melhores.  A diária que eu paguei foi cerca de USD 70 para o quarto casal já com taxas inclusas. O café da manhã está incluso, mas é meio vigarista, pois é basicamente alguns croissants, doce de leite, café e um suco que até agora tenho dúvidas qual o sabor. Em geral o hotel é muito limpo, acredite já fiquei em cada quebrada que isto é um fator importante. O quarto era ligeiramente pequeno, mas o tamanho não chegou ser um problema. Algumas facilidades: TV a cabo (DirecTV), cofre, alfajores de cortesia (todos os dias) e o melhor de tudo, internet rápida (10MB no meu teste). A senha da wifi é “victoria” (sem as malditas aspas). O hotel é muito bem localizado na Peatonal 25 de Mayo, uma rua de pedestres que tem um várias lojas e cafés. O hotel fica ao lado de um Subway (a franquia de sanduiches).

Merit Grand Hotel Victoria

Existe diversas coisas para fazer em Córdoba, museus, igrejas, parques, shopping, etc. Vou fazer na sequência um post detalhando as atrações da cidade, mas recomendo as cinco atrações imperdíveis que ficam no centro da cidade:

  1. Manzana Jesuitica, um dos marcos da cidade patrimônio histórico da UNESCO.
  2. Iglesia Catedral em frente a Plaza San Martin, dá uma sensação de uau quando você entra nela, existe a possibilidade de subir nas torres, mas custa ARS 5 e na boa, não vale muito a pena, ao menos se você queira ajudar a manter o local.
  3. Paseo del Buen Pastor. É uma galeria de arte com restaurantes, café e bares. Algo bem cultural e turístico, vale muito a pena ver pois tem uma fonte de águas dançantes que começa às 20:00. Eu não vi, mais muita gente recomendou.
  4. Iglesia de los Capuchinos, ao lado do Passeo del Buen Pastor. Um expoente da arquitetura neogótica de 1926 e uma das igrejas mais bonitas que vi.
  5. Passeo de las Artes. Uma feira local no bairro cultural Güemes que acontece no Domingo a tarde e vai até a noite. Encontra-se de tudo, desde aqueles artesanatos lindos para amaldiçoar um parente querido, assim como antiguidades e itens de segunda-mão.

    Passeo de las Artes

Considerações finais…

Vale a pena ir para Córdoba? Com certeza, mas não tem necessidade de ficar mais que um final de semana prolongado. Fiquei quatro dias, de sexta-feira madrugada até segunda-feira a noite e consegui curtir a cidade. Não tive aquela sensação de ter esgotado a cidade (Do tipo, e agora o que eu faço para passar o tempo? Shopping!), mas sinto que se ficasse mais um dia teria que ser criativo para achar o que fazer. Diferente de Buenos Aires que há bem mais o que explorar. Recomendo? Sim. Vou novamente? Sim, mas não exclusivamente, talvez como um ponto de passagem para Mendonza ou Rosário. Para quem quiser sair do cliché Buenos Aires, altamente recomendável.

4 Comments on “Córdoba, Argentina

  1. Obrigada pelo post, estou montando o roteiro e gostei que você falou o que fica perto do que e quando é a feirinha, ajuda planejar. E tbm adorei a ideia do artesanato para “amaldiçoar os parentes queridos” hahahaha minha mãe acabou de chegar com uns tapetes estranhos

    • Oi Renata! Obrigado pela leitura! Eu “adoro” quando recebo uma lembrança brega e a pessoa ainda fala “lembrei de ti!”. Neste momento tu não sabe se isto é uma coisa boa.. :) Se precisar de mais dicas só perguntar!

Deixe seu Comentário